Translate

sábado, 1 de dezembro de 2012

Grande Reportagem SIC

Vale a pena ver este excelente trabalho de Miriam Alves, José Eduardo Zuzarte e Ricardo Tenreiro.
Quero agradecer à SIC e em particular a estes profissionais, pelo seu enorme contributo a bem da saúde, foi um verdadeiro serviço público numa estação privada.
Obrigado por tudo:)


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Complementaridade entre medicinas



Tenho aprendido muito ao longo destes anos de prática clínica. Uma das maiores aprendizagens, é que não existem verdades absolutas. Na área da saúde específicamente, as verdades absolutas têm vindo a ser desmontadas, quer seja pelo avanço da investigação, quer seja pela prática clínica empírica do dia a dia.
Assim, faz todo o sentido trabalharmos em complementaridade e não de costas voltadas e com ataques constantes de parte a parte. A prioridade máxima de um profissional de saúde, a sua maior motivação e focalização, deve ser ajudar quem está doente. Não deve, não pode haver outro interesse que não seja minimizar o sofrimento de quem nos procura.

Escrevo este texto em terras alemãs, durante um seminário com o Dr. Prasanta Banerji sobre os protocolos Banerji. Não é o método homeopático que pratico e em que acredito, mas decidi estudá-lo a fundo para perceber os seus fundamentos. É o que tenho feito ao longo dos anos, estudar cada método homeopático para tirar o melhor de cada um. Como posso criticar um método que tem sucesso, sem o conhecer em profundidade?

Cheguei à conclusão, que muitas vozes criticam constantemente a homeopatia, porque não  conhecem em profundidade os seus fundamentos, a sua farmacopeia, nem a forma como administrar os medicamentos homeopáticos. São críticas recorrentes, sem fundamento e vão contra toda a experiência clínica de uma medicina com duzentos anos de experiência que é actualmente a segunda forma de medicina mais prescrita no mundo.

Confesso que estou cansado dos mesmos argumentos, da desconfiança, do pseudo cepticismo, etc.

A Homeopatia não se trata de crença, de fé ou efeito placebo. Não é pelo facto de acreditarmos, que o tratamento vai ser bem sucedido. Se assim fosse, não precisariamos de ter uma farmacopeia de cerca de três mil e quinhentos medicamentos, não precisariamos seguir de perto os pacientes para fazermos acertos na potência ou na substância. Não era eficaz nos bebés, animais e plantas... Bastava a crença e tudo resultava. Mas infelizmente não é assim.

A Homeopatia significa muito trabalho, muita dedicação e total disponibilidade. Esta forma de medicina é altamente complexa. Para se medicar homeopáticamente ao mais alto nível, são precisos muitos anos de estudo profundo, formação contínua, abertura para aprender novos métodos, prática clínica constante e, sobretudo, humildade, para reconhecermos que o estudo é para toda uma vida e nunca poderemos ter a veleidade de pensar que sabemos tudo.
E onde entra a paixão e o talento?

A Homeopatia é uma ciência, mas não se resume a essa classificação. Na minha opinião é também uma arte e cada vez a vejo mais como arte. Como em qualquer forma de arte, são precisos três ingredientes essênciais: trabalho, paixão e talento. De referir que certos ramos da medicina convencional são também formas de arte. O que seria um cirurgião sem trabalho, paixão e talento?

A medicina convencional é insubstituível, mas a Homeopatia também é. Qualquer terapia tem os seus limites e cabe ao profissional especializado, saber quais os limites da sua prática. Temos que trabalhar em conjunto para ir buscar o melhor de cada uma, pois só assim podemos dar o melhor ao doente.

É importante reter que :

Sim!! A Homeopatia é eficaz.

Não!! A Homeopatia não é crença ou efeito placebo.

Sim!! A Homeopatia pode ser complementar da medicina convencional

Não!! A Homeopatia não é uma medicina menor.
Isto é a Homeopatia. É assim que a vejo, é assim que a pratico é assim que a sinto...

Neste quarto de hotel algures no sul da Alemanha, sinto um orgulho enorme em ser homeopata, no que isso representa para mim e para todos os que tenho ajudado. Um orgulho enorme, pela confiança que todos os dias tantas pessoas demonstram em relação à Homeopatia e ao meu trabalho em particular.

Obrigado a todos:)

domingo, 7 de outubro de 2012

Hora de mudança!

Sinto que estou em grande mudança. Apesar da crise em que todos nós vivemos, estou em contra ciclo com o cruzar de braços, apetece-me fazer coisas, mudar para melhor, levar a Homeopatia praticada em Portugal mais longe do que nunca.
Motivação não me falta e a paixão pelo que faço é cada vez maior:)
Para além da mudança de clínica, mudei toda a imagem do blog.
Acredito que com amizade tudo corre melhor e apostei na capacidade do meu amigo Miguel Silva para me ajudar no grafismo. Aposta ganha!!
Por fim, decidi partilhar alguns dos meus altos e baixos, alguns pensamentos e emoções, com quem se interessa por estes temas. O blog vai ter interacção com o Twitter:) Vão seguindo...
Espero que gostem!! Sem todos vocês que acreditam dia após dia no meu trabalho, nada disto fazia sentido.
Obrigado!!

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Consumismo/Minimalismo



Apesar deste blog ter como temática a forma como pratico e sinto a Homeopatia, desta vez quero partilhar um pouco da minha consciência cívica e da minha preocupação sobre a forma como a nossa sociedade capitalista/consumista está a esgotar os recursos naturais do nosso planeta.

O consumo excessivo está a matar-nos, aos que consomem e aos que não têm oportunidade ou nunca quiseram consumir. 

Ao destruir os recursos do planeta, afectamos directa e indirectamente todas as formas de vida e não temos esse direito.

Recomendo um vídeo excepcional sobre este tema: 

http://www.youtube.com/watch?v=3c88_Z0FF4k

Como alternativa a este consumismo, muitas vezes sem qualquer sentido, porque não considerar uma outra forma de estar na vida, como por exemplo o minimalismo!

http://www.becomingminimalist.com/becoming-minimalist-start-here/

http://zenhabits.net/start/

Depois de toda esta leitura, resta-me dizer:

Obrigado pelo interesse em preservar a vida das próximas gerações:)





sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A respeito da Homeopatia...

Carlo Dossi (1849-1910), escritor italiano.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Esta é a semana!




A Homeopatia é efetivamente a minha vida.


Esta semana está a ser muito especial. É apenas mais uma semana na minha vida, mas para mim, está a ser uma vivência muito intensa pela positividade, por aquelas palavras que leio ou que oiço, por aqueles sorrisos espontâneos que não se explicam em palavras, por aquela lágrima que escapa por ver o filho com saúde há 3 meses depois de 2 anos de doença, pelas emoções, por tudo...

Esta é uma semana muito especial, poderia dizer que é apenas mais uma semana de trabalho mas não é, tão simplesmente, porque não é trabalho, é o que mais gosto de fazer, incondicionalmente.

Esta é uma semana muito especial, porque também está presente a frustração, aquela sensação de vazio impotente, de peso, por todos aqueles que não podem fazer da minha semana especial uma semana plena.

Esta é uma semana muito especial, vem com ela a nuvem que intimida o brilho desta prática, o desconhecimento, os contra, a dúvida constante, o cliché das questões, o cinzento da gente, o fado, a natureza humana...que bom que era a Homeopatia noutro cenário...

Esta é uma semana muito especial, porque sim, porque dei o meu melhor. Talvez não tenha feito o suficiente, mas a leveza da consciência é o calmante da frustração.

Há dias em que é tão bom estar em boa companhia, com a nossa paz, o nosso silêncio, a nossa compreensão, a nossa consciência e para colorir, os nossos sonhos.

Esta é a semana...

domingo, 22 de abril de 2012

Inveja!!



Muitas são as emoções corrosivas, que destroem as pessoas, que destroem a sociedade, que destroem o mundo.

A inveja é uma dessas emoções. Ela é mesquinha, pequenina, sem valor. O pior é que transforma quem a sente em mesquinho, pequenino e sem valor.

Quem olha para o sucesso dos outros através do filtro da inveja, não vê o positivo nesse sucesso, não evolui, não sente felicidade e por isso torna-se doente.

A inveja é doença!! combatê-la, passa por tomar consciência de que ela está em nós, que ela existe, que ela nos condiciona.

Quem lida mal com o sucesso dos outros, quem critica destrutivamente, quem é doutorado em maledicência, quem se alimenta da intriga, quem não vive a sua própria vida, está doente, precisa de ajuda.

Esta doença tem que ser curada. A sociedade e o Universo agradecem!!!

Li um texto interessante do animador de rádio Pedro Ribeiro. Actual director da Rádio Comercial e apresentador do Programa da manhã.

Fica aqui o link: http://osdiasuteis.blogs.sapo.pt/588800.html

terça-feira, 6 de março de 2012

A Homeopatia e os perigos da internet!


Ao longo dos anos da minha prática clínica, tenho sido confrontado algumas vezes com dúvidas acerca dos medicamentos que prescrevo, após pesquisas na internet feitas por alguns pacientes.

A internet é um meio insubstituível de obter informação sobre os mais variados temas. No entanto, no que diz respeito à ciência homeopática, apresenta mais desvantagens e problemas do que informação.

A Homeopatia clássica unicista pressupõe a individualização criteriosa do paciente como um todo mental, emocional e físico. Ao contrário da medicina convencional e de outras terapias naturais, a abordagem homeopática obedece a uma filosofia própria e única na observação do quadro sintomático do doente, pelo que um homeopata clássico não medica a patologia, mas sim o conjunto dos sintomas.  

Assim, os medicamentos homeopáticos não são prescritos para a patologia em si mesma, como por exemplo para constipações, para dores de cabeça, para tosse, etc. mas sim para o conjunto total dos sintomas, onde se incluem os mentais e os emocionais. É por este facto, que se torna difícil compreender a escolha do medicamento por parte do homeopata clássico, já que esta escolha obedece a métodos específicos presentes na filosofia homeopática.

Quando alguém que não tem formação sólida em Homeopatia pesquisa na internet sobre medicamentos homeopáticos, vai encontrar uma imensidão de sites onde descrevem os medicamentos das mais variadas formas, muitas vezes sem qualquer rigor. A maioria das vezes concluem que o medicamento que prescrevi para um determinado problema, não se enquadra na descrição que leram na internet e isso causa dúvidas.

A Homeopatia é uma ciência rigorosa e muito complexa. Para se prescrever ao mais alto nível pressupõe anos de estudo e dedicação. É preciso muito treino e prática clínica para podermos filtrar a informação que circula pela internet.

Por tudo isto, peço a todos os meus pacientes para me colocarem todas as questões que surgirem durante o tratamento homeopático. Estou totalmente disponível para o fazer.

No que diz respeito à Homeopatia, a internet não é boa conselheira.