Translate

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Em tom de desabafo...


Hoje tive um dia particularmente reconfortante do ponto de vista clínico. Alguns casos graves, nomeadamente os que afectavam três dos meus doentes acabados de chegar a este mundo, tiveram um desfecho surpreendentemente positivo com o tratamento homeopático.


Fiz o trajecto para casa com um misto de sentimentos, por um lado, uma satisfação imensa por ter sido uma semana particularmente rica em sucessos clínicos, o que me dá ainda mais alento para continuar a lutar por isto em que acredito incondicionalmente mas, por outro lado, sentia também uma tristeza e, algum desalento, não por ter alguma razão para isso, mas porque me apercebo de como estamos longe de passar a mensagem às pessoas, de que a Homeopatia é uma eficaz solução para os problemas de saúde de todos os seres vivos.


Adoro tratar bebés e crianças, eles possibilitam-nos chegar mais longe para desfazer o “novelo” do quadro sintomático e, consequentemente, chegar ao medicamento correcto. Sinto grande satisfação ao faze-lo, entrego-me totalmente a cada uma dessas crianças, mas por outro lado, sinto também, uma pressão enorme sobre mim, que não teria que acontecer caso o contexto onde se insere a Homeopatia fosse diferente.


Falo concretamente no cepticismo de algumas familias em relação à opção pelo tratamento homeopático. É frequente ouvir a mãe da criança dizer: “ o meu marido é contra”, ou “os meus pais e os meus sogros querem que a criança vá para o Hospital”, etc...


Muitas crianças vêm à minha consulta após meses ou anos de tratamento pela medicina convencional sem resultados, mas nestes casos nunca se questiona, volta-se à consulta ou ao Hospital as vezes que forem precisas e pronto...em Homeopatia, verifico que isso não acontece, se o tratamento não tiver resultados visiveis ao fim de 24 horas, a mãe sente uma pressão infundada e injusta, o que a faz interrogar-se constantemente sobre a sua opção.


Estas situações acontecem apenas por desconhecimento, por insegurança das familias. Todos querem o melhor para as suas crianças. Felizmente, após o sucesso clínico, as dúvidas dissipam-se e, a familia, conclui, que a Homeopatia é mesmo uma rápida e eficaz resposta aos problemas das crianças.


Continuo a acreditar que a Homeopatia deve ser a medicina de primeira linha, deve recorrer-se a ela, logo aos primeiros sintomas. Parece-me de elementar bom senso, não recorrer de imediato a uma abordagem médica mais agressiva, mais invasiva, com os efeitos secundários que se sabe que provoca, quando temos na Homeopatia uma solução tão eficaz, rápida na acção e, sobretudo, sem os efeitos secundários e a toxicidade da medicina quimica. Felizmente para as crianças, que muitas mães descobriram e, muitas outras estão a descobrir esta realidade para os seus filhos.


Estas mães, são para mim, autenticas heroínas. Seguem a intuição, resistem, vacilam mas não caem e acreditam... acreditam que podem haver outras soluções. Por fim, provam que estavam certas e divulgam. E assim, seremos mais e mais neste caminho por uma vida mais saudável.


Obrigado a todos por acreditarem