Translate

quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz ano novo


Mais um ano que chegou ao fim. Para mim, foi sem dúvida, um ano especial, cheio de emoções, decisões e constatações. Foi um ano de grande aprendizagem, tornei-me uma pessoa diferente, sinto que dei um passo gigante neste caminho evolutivo.
Não posso deixar de agradecer ao Universo, por tudo o que me proporcionou neste ano de 2009.
Queria também agradecer, a todos os que confiaram na Homeopatia e, em mim particularmente, por tudo o que me ensinaram e, por contribuirem para a divulgação desta medicina, para que cada vez sejamos mais, para que a nova geração seja mais saudável, para um mundo melhor. OBRIGADO A TODOS!
Deixo-vos uma reflecção, não sei quem escreveu, mas é algo fundamental nos dias de hoje. UM BOM 2010 PARA TODOS!

"Neste novo ano não te desejo um presente qualquer...

Desejo-te somente aquilo que a maioria não tem!

Desejo-te tempo para te divertires e para sorrir;

Desejo-te tempo para que os obstáculos sejam sempre superados...

E muitos sucessos comemorados.

Desejo-te tempo para planear e realizar...

Não só para ti, mas também para os outros.

Desejo-te tempo, não para ter pressa e correr...

Desejo-te tempo para te encontrares...

Desejo-te tempo, não só para passar ou vê-lo no relógio...

Desejo-te tempo, para que fiques;

Tempo para te encantares e tempo para confiares em alguém.

Desejo-te tempo para tocares as estrelas...

E tempo para crescer e amadurecer.

Desejo-te tempo para aprender e acertar...

Tempo para recomeçar, se fracassares...

Desejo-te tempo também para poderes voltar atrás e perdoar.

Desejo-te tempo, para teres novas esperanças e para amar.

Desejo-te tempo para seres feliz.

Para viver cada dia, cada hora como um presente.

Desejo-te tempo, tempo para a vida.

Desejo-te tempo.

TEMPO. Muito tempo!"

sábado, 3 de outubro de 2009

Cancro


Estive presente na passada semana, no congresso internacional de oncologia homeopática que se realizou na cidade alemã de Badenweiler.

Há muito que o cancro tem tido da minha parte, uma especial atenção, quer seja do ponto de vista científico, quer do ponto de vista emocional. Tenho vindo a trabalhar e a investigar muito sobre esta patologia e o uso de Homeopatia no seu tratamento, porque sei, porque acredito, porque sinto que a mais valia do tratamento homeopático no combate ao cancro, é enorme, é insubstituível.

Fui ouvir as palestras dos três maiores nomes da oncologia homeopática no mundo, homeopatas brilhantes que partilharam toda a sua experiência e saber de uma forma notável. O resultado, foi uma motivação extra, uma vontade enorme de ajudar os meus pacientes que sofrem desta terrível doença, porque aquilo que eu já sabia, que já acreditava, vi agora aplicado na prática clínica com resultados fantásticos.

Apesar das diferenças de cada um destes especialistas, em duas coisas foram unânimes, utilizar Homeopatia clássica UNICISTA e, trabalhar em sintonia com a medicina convencional.


Testemunhei casos “perdidos” curados ou controlados com Homeopatia, sempre em estreita ligação com os meios complementares de diagnóstico da medicina alopática. É um privilégio, para quem sente a Homeopatia como eu a sinto, assistir ao trabalho conjunto entre homeopatas, oncologistas e radiologistas, sempre com um único objectivo, dar o melhor ao doente. Todos são favoráveis à cirurgia oncológica, mas também todos são contra a quimioterapia e radioterapia como regra e não como excepção.

O trabalho do homeopata começa no pós operatório e, segue ao longo do tratamento sob rigoroso controlo clínico.

O resultado na maioria dos casos é muito positivo, evita-se o trauma e a agressividade do tratamento alopático. Foi a única parte que me deixou algo desencorajado, porque sei que em Portugal, por enquanto, esta abertura não existe.

No entanto, estou cada vez mais ambicioso, uma ambição que tem por finalidade ajudar os meus doentes a ultrapassarem esta barreira, disto não abdico, nunca vou desistir ou estagnar na procura de melhores e mais eficazes soluções, é talvez um objectivo de vida, quem sabe...

Quanto aos meus doentes, sei que também não vão desistir, eu não deixo que desistam, a barreira tem que ser transposta e vão todos, um dia, olhar por cima do ombro, ver a barreira ao longe, e dizer: “consegui...”

Muita força para todos...

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Em tom de desabafo...


Hoje tive um dia particularmente reconfortante do ponto de vista clínico. Alguns casos graves, nomeadamente os que afectavam três dos meus doentes acabados de chegar a este mundo, tiveram um desfecho surpreendentemente positivo com o tratamento homeopático.


Fiz o trajecto para casa com um misto de sentimentos, por um lado, uma satisfação imensa por ter sido uma semana particularmente rica em sucessos clínicos, o que me dá ainda mais alento para continuar a lutar por isto em que acredito incondicionalmente mas, por outro lado, sentia também uma tristeza e, algum desalento, não por ter alguma razão para isso, mas porque me apercebo de como estamos longe de passar a mensagem às pessoas, de que a Homeopatia é uma eficaz solução para os problemas de saúde de todos os seres vivos.


Adoro tratar bebés e crianças, eles possibilitam-nos chegar mais longe para desfazer o “novelo” do quadro sintomático e, consequentemente, chegar ao medicamento correcto. Sinto grande satisfação ao faze-lo, entrego-me totalmente a cada uma dessas crianças, mas por outro lado, sinto também, uma pressão enorme sobre mim, que não teria que acontecer caso o contexto onde se insere a Homeopatia fosse diferente.


Falo concretamente no cepticismo de algumas familias em relação à opção pelo tratamento homeopático. É frequente ouvir a mãe da criança dizer: “ o meu marido é contra”, ou “os meus pais e os meus sogros querem que a criança vá para o Hospital”, etc...


Muitas crianças vêm à minha consulta após meses ou anos de tratamento pela medicina convencional sem resultados, mas nestes casos nunca se questiona, volta-se à consulta ou ao Hospital as vezes que forem precisas e pronto...em Homeopatia, verifico que isso não acontece, se o tratamento não tiver resultados visiveis ao fim de 24 horas, a mãe sente uma pressão infundada e injusta, o que a faz interrogar-se constantemente sobre a sua opção.


Estas situações acontecem apenas por desconhecimento, por insegurança das familias. Todos querem o melhor para as suas crianças. Felizmente, após o sucesso clínico, as dúvidas dissipam-se e, a familia, conclui, que a Homeopatia é mesmo uma rápida e eficaz resposta aos problemas das crianças.


Continuo a acreditar que a Homeopatia deve ser a medicina de primeira linha, deve recorrer-se a ela, logo aos primeiros sintomas. Parece-me de elementar bom senso, não recorrer de imediato a uma abordagem médica mais agressiva, mais invasiva, com os efeitos secundários que se sabe que provoca, quando temos na Homeopatia uma solução tão eficaz, rápida na acção e, sobretudo, sem os efeitos secundários e a toxicidade da medicina quimica. Felizmente para as crianças, que muitas mães descobriram e, muitas outras estão a descobrir esta realidade para os seus filhos.


Estas mães, são para mim, autenticas heroínas. Seguem a intuição, resistem, vacilam mas não caem e acreditam... acreditam que podem haver outras soluções. Por fim, provam que estavam certas e divulgam. E assim, seremos mais e mais neste caminho por uma vida mais saudável.


Obrigado a todos por acreditarem

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Gripe Suina


Recebi este texto por email. Decidi transcreve-lo para o meu blog porque, traduz na íntegra, a minha posição sobre todo este negócio sujo em que a saúde se transformou. Tenho dito exactamente o que está aqui, a muitos dos meus doentes que me questionam sobre a gripe suina.

Tenho pena que os estados, eles próprios como instituições, não apoiem mais a investigação e que deixem os avanços científicos para as grandes multinacionais farmacêuticas. São estes gigantes do lucro, que na falta de novas moléculas, realmente inovadoras e com significativas mais-valias, lançam no mercado produtos de Marketing, sem vantagens adicionais mas considerávelmente mais caros. Este é o dia a dia do sector da saúde, do mundo em que vivemos.

Por outro lado, também tenho consciência, do custo de investigação. As companhias, têm que obter lucros para fazerem novas investigações, mas nada justifica a ganância desenfreada na obtenção de lucro. Muito mais, quando se lida com a saúde...


"PANDEMIA DE LUCRO

Que interesses económicos se movem por detrás da gripe suina???No mundo, a cada ano morrem milhões de pessoas vitimas da Malária que se podia prevenir com um simples mosquiteiro.

Os noticiários, disto nada falam!

No mundo, por ano morrem 2 milhões de crianças com diarreia que se poderia evitar com um simples soro que custa 25 centimos.

Os noticiários disto nada falam!

Sarampo, pneumonia e enfermidades curáveis com vacinas baratas, provocam a morte de 10 milhões de pessoas a cada ano.

Os noticiários disto nada falam!

Mas há cerca de 10 anos, quando apareceu a famosa gripe das aves......os noticiários mundiais inundaram-se de noticias...Uma epidemia, a mais perigosa de todas...Uma Pandemia!

Só se falava da terrífica enfermidade das aves. Não obstante, a gripe das aves apenas causou a morte de 250 pessoas, em 10 anos...25 mortos por ano. A gripe comum, mata por ano meio milhão de pessoas no mundo.

Meio milhão contra 25. Um momento, um momento. Então, porque se armou tanto escândalo com a gripe das aves?

Porque atrás desses frangos havia um "galo", um galo de crista grande.

A farmacêutica transnacional Roche com o seu famoso Tamiflú vendeu milhõesde doses aos países asiáticos. Ainda que o Tamiflú seja de duvidosa eficácia, o governo britânico comprou 14 milhões de doses para prevenir a sua população. Com a gripe das aves, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólares de lucro.

Antes com os frangos e agora com os porcos. Sim, agora começou a psicose da gripe suina. E todos os noticiários do mundo só falam disso...
Já não se fala da crise económica nem dos torturados em Guantánamo...-Só a gripe suina, a gripe dos porcos...

E eu pergunto-me: se atrás dos frangos havia um "galo"... atrás dos porcos... não haverá um "grande porco"?A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente do Tamiflú.

O principal accionista desta empresa é nada menos que um personagem sinistro, Donald Rumsfeld, secretario da defesa de George Bush, artífice da guerra contra o Iraque...Os accionistas das farmacêuticas Roche e Relenza estão esfregando as mãos, estão felizes pelas suas vendas novamente milionárias com o duvidoso Tamiflú. A verdadeira pandemia é de lucro, os enormes lucros destes mercenários da saúde.

Não nego as necessárias medidas de precaução que estão a ser tomadas pelos países.

Se a Organização Mundial de Saúde se preocupa tanto com esta enfermidade, porque não a declara como um problema de saúde pública mundial e autoriza o fabrico de medicamentos genéricos para combatê-la?Prescindir das patentes da Roche e Relenza e distribuir medicamentos genéricos gratuitos a todos os países, especialmente os pobres. Essa seria a melhor solução."

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Um sonho...talvez um dia


Todos os dias procuro ir mais longe, fazer melhor. Acordo sempre com um pensamento, aquele pensamento que me acompanha há já alguns anos...um método, uma forma de tornar a Homeopatia ainda maior, mais fácil no ensino, mais fácil nos conceitos e, sobretudo, mais eficaz e acessível a todos.

O link em baixo, leva-vos a um dos hospitais homeopáticos mais avançados do mundo, um hospital altamente bem equipado, do ponto de vista de meios auxiliares de diagnóstico, capacidade de ensino e de interacção entre médicos alopatas e homeopatas.
Na India, considerado um país do terceiro mundo, estão neste momento, alguns dos melhores homeopatas do mundo. Estes mesmos homeopatas fazem Homeopatia ao mais alto nível e trabalham em saudável harmonia com os médicos alopatas, melhorando significativamente os cuidados de saúde.

Quem sabe um dia...e não basta sonhar, temos que acreditar, que lutar, que fazer. Eu faço-o todos os dias, em cada receita, em cada emoção...

http://www.pareekhospital.com/index.htm

domingo, 14 de junho de 2009

A medicina é só uma


Decidi escrever este texto, com o intuito de desmistificar, e/ou, esclarecer algumas dúvidas sobre a utilização concomitante da Homeopatia com a alopatia (medicina convencional).

Para mim, a medicina é o restabelecimento da saúde, a cura. Quem pratica medicina tradicional chinesa e cura pessoas, está a fazer medicina, quem utiliza a abordagem Ayurvedica e cura pessoas, está a fazer medicina, quem utiliza Homeopatia e cura pessoas, está a fazer medicina, ou seja, o que difere é o método terapêutico utilizado. Na minha opinião, a medicina convencional (alopática) é tão medicina, como qualquer outro método terapêutico eficaz, o que difere é apenas o método utilizado.


Tenho um profundo respeito e reconhecimento pelos excelentes profissionais da medicina convencional, médicos, enfermeiros, paramédicos, etc, tenho inclusivamente bons amigos em todas estas áreas, pessoas que eu sei e, que em certos casos, até testemunhei, têm uma total dedicação a ajudar os outros e que são verdadeiros médicos e não Dr’s. Sim! Porque há uma grande diferença entre ser médico e ser Dr. O médico é aquele que se preocupa com o seu paciente, em fazer o melhor por ele, em procurar as melhores soluções para restabelecer o estado de saúde do doente. O médico é informado, tem mente aberta, não se limita ao seu mundo, procura novas abordagens, porque o único interesse é o bem estar dos seus pacientes. Felizmente existem muitos médicos por aí, que fazem pender para o lado bom, a balança dos cuidados de saúde em Portugal.

No entanto, por vezes, sou confrontado com situações desagradáveis de intolerância extrema à Homeopatia, por parte de alguns profissionais da medicina convencional. Argumentos? “porque sim...” ou noutros casos “porque interferem com os verdadeiros medicamentos...”. Estas opiniões, para além de introduzirem uma componente ansiosa no doente, revelam um total desconhecimento sobre o que é a Homeopatia, daí que devam ser evitadas. Perante estas situações, das duas uma, ou não se opina com base no que não se domina, ou se procura informação que fundamente a nossa opinião.


Apesar de respeitar profundamente qualquer colega médico, homeopata ou não, penso que só quem é especialista em determinada área tem total capacidade de expressar uma opinião tecnicamente fundamentada sobre assuntos relativos à mesma.


Para opinarmos sobre a abrangência e eficácia de uma determinada técnica terapêutica, são precisos muitos anos de prática e experiência clínica, utilizando-a. É isso que faço, sou homeopata de coração, não me sentiria realizado a praticar medicina convencional, mas nunca opino sobre áreas que não domino.

Para o bem-estar do paciente, que deve ser o principal objectivo do médico, o contacto pessoal entre colegas, para esclarecimentos de dúvidas e intercâmbio de conhecimentos, deveria ser regra e não excepção.

Um médico homeopata bem preparado tecnicamente não submeterá os seus pacientes a riscos desnecessários, nem prescindirá da opinião de outros colegas, se a situação assim o exigir.
Assim, deveremos promover o diálogo entre profissionais de saúde, pois só assim, o paciente beneficiará do melhor que cada técnica tem para oferecer.

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Homeopatia em Portugal

Passos Manuel

Encontrei este texto muito interessante sobre a história da Homeopatia em Portugal.
Foi publicado na revista de história da faculdade de letras do Porto, sendo o seu autor
Yann Loïc Macedo de Morais Araújo.

Para quem gosta de saber mais...

http://ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/3380.pdf

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Este dia...

Aquele Obrigado ao Universo


“Escolhe um trabalho que ames e não terás que trabalhar um único dia da tua vida.”(Confùcio)
Comecei assim o dia...é bom ter amigos assim:)

Este foi um dia especial, em que dei um passo de gigante no trilho em que já havia entrado à cerca de dois anos.
Foi um passo que me fez ver, me fez sentir, o quanto sou previlegiado por poder fazer e viver daquilo que mais gosto, daquilo que mais me preenche.
Nunca tive tanta força, tanta motivação, tanto crer como hoje. É esta energia que nos anima, que nos transcende, que nos suporta e, que nos dá vida.
Não podia deixar passar este dia, sem agradecer a todos os meus verdadeiros amigos e amigas que me apoiaram, me incentivaram, me ouviram, que compreenderam o significado da palavra Homeopatia na minha vida e, sobretudo, acreditaram...incondicionalmente.
Aos meus pacientes, pelo que me têm ensinado, pela confiança, pelas emoções que me fazem sentir...por tudo...
À minha familia, pelo apoio e compreensão (e paciência).

Obrigado a todos,

Sejam benvindos ao meu mundo...